Press "Enter" to skip to content

Curso de Avaliação Postural Online

0

O objetivo principal da avaliação postural é identificar os desequilíbrios mais evidentes, a fim de evitar prescrição de exercícios que possam vir a acentuar esses desequilíbrios.

Acredito que, mais do que executar, nossa função é orientar. Nossa postura pode ser definida como a posição que nosso corpo adota no espaço, bem como a relação direta de suas partes com a linha do centro de gravidade.

Para que possamos estar em boa postura, é necessário uma harmonia, equilíbrio do sistema neuromusculoesquelético.

Cada indivíduo apresenta características individuais de postura que podem vir a ser influenciadas por vários fatores: anomalias congênitas e/ou adquiridas, má postura, obesidade, alimentação inadequada, atividades físicas sem orientação e/ou inadequadas, distúrbios respiratórios, desequilíbrios musculares, frouxidão ligamentar e doenças psicossomáticas.

A boa postura é aquela que melhor ajusta nosso sistema musculoesquelético, equilibrando e distribuindo todo o esforço de nossas atividades diárias, favorecendo a menor sobrecarga em cada uma de suas partes.

A avaliação postural se faz importante para que possamos mensurar os desequilíbrios e adequarmos a melhor postura a cada indivíduo, possibilitando a reestruturação completa de nossas cadeias musculares e seus posicionamentos no movimento e ou na estática.

A partir deste procedimento, estaremos, com certeza, promovendo a prevenção de muitos males causados, inicialmente, pela má postura, fruto de ausência de controle e informação.

Para a avaliação postural, podemos utilizar alguns materiais para melhor avaliar os alunos, clientes submetidos ao programa de atividades reeducativas:

  • Uso do tato e da visão, observando o aluno de costas, perfil direito, perfil esquerdo, frente.

O aluno deverá estar em traje confortável, preferencialmente como os de academia, de maneira a favorecer a visão do observador para uma melhor visualização das alterações posturais.


  • Devemos observar nosso aluno globalmente como um todo, pois um desequilíbrio postural jamais se apresenta de forma isolada, portanto, devemos estabelecer critérios de adaptação morfológica e funcional quanto ao equilíbrio e a coordenação dos movimentos do corpo.

Não importando o plano que estaremos analisando, devemos estar associando sempre a linha de gravidade.

Os segmentos que não estiverem compatíveis com o eixo perpendicular ao solo estarão em desequilíbrios.


  • No plano sagital, devemos considerar o corpo como duas metades simétricas anterior e posteriormente em relação à linha da gravidade, esta deve passar anterior ao ouvido externo, face anterior da coluna cervical, anterior a coluna dorsal, cruzar a coluna vertebral em L1, L2 e L3, porção média do osso sacro, posteriormente a articulação coxofemoral, posterior ao longo do eixo femural, nível médio da articulação do joelho, cruze a tíbia em quase toda a extensão, anterior a articulação do tornozelo, pela articulação de Chopart (calcâneo-cubóide e talonavicular) e finalmente atinja o solo.

  • Neste plano, estaremos observando se há acentuação das curvaturas fisiológicas, joelhos em hiperextensão ou em semiflexão, projeção dos ombros à frente, projeção da cabeça à frente, proeminência abdominal, se ocorre anteversão ou retroversão da pelve e se o corpo apresenta alguma rotação para a direita ou para a esquerda .

  • Posteriormente, deveremos observar o nível da cintura escapular e pélvica para verificar se há basculamento lateral.

Um ombro mais baixo que o outro e proeminências ósseas na escápula, acusam um desnivelamento escapular.

Pregas glúteas e triângulo de Tales em desigualdade acusam um desnivelamento da cintura pélvica.

Observar se há inclinação lateral da cabeça, existência de pregas lombares, se tendão calcâneo estará valgo ou varo, aproximação medial do joelho ou afastamento lateral dos joelhos.


  • No plano frontal, se há assimetria torácica, assimetria facial e conferir as observações feitas posteriormente.

  • As verificações, citadas acima, são feitas de forma estática, porém, devemos realizar um exame dinâmico, para observar a marcha e como o corpo se comporta no momento de sua realização.

É muito importante que seu aluno não saiba que você estará observando-o na marcha, pois isto poderá estar interferindo em uma marcha mais natural e seu aluno acabar escondendo, mesmo que inconsciente algum problema que possa estar iniciando.

 

Carga horária: 2 horas

 

SIM! EU QUERO APRENDER A FAZER AVALIAÇÃO POSTURAL!